3 passos para se tornar um líder

O que é ser um líder para você? Para a AIESEC, maior organização liderada por jovens do mundo, é a chave para alcançar a paz mundial e o preenchimento das potencialidades humanas. Em uma entrevista para Forbes, Ken Blanchard, especialista americano em liderança, autor de bestsellers como The One Minute Manage define três passos para alguém se torna e crescer como líder.

1 –  Conhecer suas franquezas e fortalezas

O autoconhecimento é essencial para descobrir o que realmente motiva cada pessoa, dá brilho no olho, quais são seus valores e propósito pessoal, para que assim as escolhas a serem tomadas sejam mais assertivas, principalmente para a Geração Y que pretende permanecer em média 3 anos dentro de uma mesma empresa, uma pesquisa da consultoria Future Workplace.

Quanto mais você sabe sobre você mesmo, mais você sabe onde pode pisar e onde tem que tomar cuidado”. Marcelo Aidar, professor da FGV-SP, que ressalta “É difícil enxergar as oportunidades quando não conheço direito qual é o meu verdadeiro perfil”.

2 – Relacionar-se com os outros

Em um mercado no qual o ‘senso de dono’ torna-se um dos principais valores para grandes empresas, o poder do empoderamento, e daquele que sabe empoderar, está em voga. Confiar na capacidade dos colaboradores, permitindo e aprendendo com os erros, gera um engajamento exponencial, aumenta a qualidade de trabalho e fidelidade daqueles que trabalham com você, além de diminuir o turnover. Saber valorizar e criar um ambiente para que seus liderados sintam-se a vontade para inovar, expor suas opiniões e assim tenham a responsabilidade para contribuir com o crescimento e desenvolvimento do local de trabalho empresa junto com você, é uma qualidade essencial para líder de hoje.

3 – Ser aberto para o mundo

O que isso significa? Em um mundo cada vez mais conectado é ter uma visão global, ou seja, entender outras realidades, saber lidar com diversas culturas,  conseguir trabalhar com pessoas de diferentes formações, idiomas e educações, estar conectado ao que acontece ao redor do mundo, entender as causas globais, compilando tudo isso na autocapacitação, para agir da melhor forma possível a nível local.

Maria Tereza Fleury, diretora da Eaesp-FGV, concorda que esse global mindset é típico da nova geração e começou a surgir no Brasil a partir da abertura do mercado nos anos 1990. “Antes, as companhias se concentravam unicamente no mercado doméstico. O fenômeno da internacionalização é recente e tanto as escolas quanto o mundo corporativo precisam aprender a lidar com ele”, afirma. Sendo assim, nota-se que tal qualidade é muito importante na formação de líderes responsáveis e guiados por valores éticos claros, que possuem visão holística e sabem interagir com o diferente, tendo a oportunidade, assim, de formar um time heterogêneo e multicultural, que agregue por meio de vários pontos de vista.

Não menos importante, é ser orientado para resolução de problemas. Focar em solução, ao invés de se prolongar na busca de culpados ou na própria questão em si, diminui o tempo de ação, otimiza processos e permite que o líder seja mais estratégico, podendo portanto dar mais atenção a pessoas.

Essa qualidade, típica de profissionais com postura mais proativa, gera soluções e resultados maiores e melhores, de forma mais ágil e eficaz, ou seja, a receita para projetos e empresas de sucesso.  Visão Global, autoconhecimento, poder de empoderar, foco em solução são as quatro qualidades que embasam o Modelo de Desenvolvimento de Liderança da AIESEC. Depois de vários estudos sobre o que o mundo precisa, quais as principais qualidades dos líderes atuais e o que é relevante para o mercado de trabalho, a organização setou que através de uma jornada interna e externa, todo jovem que passasse por um de nossos programas (tanto intercâmbio quanto trabalho em equipe) deveria desenvolver conscientemente as qualidades citadas acima, para que assim se tornasse um agente de mudança necessários para o impacto que o mundo precisa.

processo seletivo para jovens talentos

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *