AIESEC explica: você sabe o que é startup visa?

Em 2016, o governo Obama propôs o Startup Visa, concedendo mais oportunidades para que empreendedores estrangeiros pudessem atuar nos EUA e levantar capital para abrir o seu negócio.

Devido ao cenário político-econômico pelo qual o Brasil está passando, empreendedores têm dificuldades para expandir o capital e desenvolver ideias inovadoras. Muitos sonham com os EUA, onde o acesso ao capital é mais abrangente.

E se antes os empreendedores esbarravam na ausência de visto específico para a sua condição, essa realidade pode mudar. Quer entender as propostas do programa e quais são as alternativas existentes? Acompanhe!

O que é Startup Visa?

O Startup Visa é um programa que garantiria vistos temporários para fundadores de startups estrangeiras.

A iniciativa foi uma proposta do governo americano para diminuir as dificuldades enfrentadas por empreendedores de outros países na obtenção de visto para atuar nos EUA.

Grandes empresas, como a Microsoft, já utilizam o visto H1-B para trazer funcionários qualificados para operar nos Estados Unidos. O programa pode facilitar a criação de novos negócios e empregos no país.

Pequenas e médias empresas no Brasil não têm acesso ao mercado da Bolsa, o que não é um problema nos EUA: o Startup Visa é uma ótima oportunidade para ter acesso a várias formas de capital que podem investir na sua ideia ou, até mesmo, comprar a empresa no futuro.

Se o programa for aprovado, o empreendedor brasileiro poderá ir aos EUA sem ter de entrar pelo programa de visto tradicional.

Quais são as exigências do Startup Visa?

Caso o Startup Visa seja aprovado, para se candidatar, é preciso que o empreendedor tenha participação de pelo menos 15% em uma startup americana com potencial de crescimento e que faça uma petição para o governo dos EUA alegando que o investimento mínimo foi atingido.

Além disso, ele deve receber apoio financeiro de investidores americanos qualificados (“super anjos”), ter advogados e um consultor americanos e demonstrar um benefício público significativo para os Estados Unidos.

O investidor tem então um período de dois anos para levantar os recursos para a empresa. Caso ele consiga, pode estender sua permanência nos Estados Unidos para mais três anos. Após esse período de cinco anos, pode se candidatar ao Green Card.

No Startup Visa, há três possibilidades de investimentos. Leia as condições completas neste link.

Quais são as alternativas ao Startup Visa?

Como o Startup Visa ainda não foi aprovado, empreendedores brasileiros devem ficar ligados nas alternativas já existentes.

O Brasil não tem um tratado bilateral com os Estados Unidos. Isso significa que não podemos aplicar para o Visto EB-2, restando apenas o EB-5.

Além do capital inicial, o EB-5 exige uma prova lícita do recurso, a criação de no mínimo 10 empregos diretos em dois anos e um plano de negócios, dentre outros requisitos. Caso o empreendedor seja aprovado, o EB-5 oferece então o Green Card.

Uma boa forma de se preparar para a obtenção do Startup Visa ou do EB-5 é promover o intercâmbio cultural entre empresas. Dessa forma, você passa a entender como os mercados operam de forma diferente.

Com esse gesto, você demonstra também a abertura de sua empresa para o benefício de outras nações, atraindo investidores internacionais.

O Startup Visa ainda pode ser cogitado no governo de Donald Trump?

Donald Trump tornou-se conhecido também por sua posição contrária à imigração. Como o campo dos investimentos sofre influências políticas, muitos brasileiros estão apreensivos.

No programa de governo, Trump explicita que o plano de imigração deve melhorar as condições de emprego e segurança para os americanos.

O Startup Visa impõe como condição que as empresas criadas ofereçam empregos aos americanos ou gerem receita anual. Portanto, ainda se enquadra no que o então candidato considerava ideal.

O presidente eleito em 2016 tomou posse no dia 20 de janeiro e, até o fechamento deste post, não havia se pronunciado sobre o Startup Visa.

Caso seja aprovado, o Startup Visa trará mudanças significativas aos empreendedores que desejam acessar capitais mais abrangentes e levar seus negócios para novas fronteiras.

Se você é um desses, entenda também por que investir no potencial global da sua empresa!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *