Como dar e receber feedbacks sem constrangimento

Dentro das organizações e empresas, o feedback se destaca como uma das ferramentas mais poderosas no desenvolvimento das qualidades de indivíduos e equipes. Ao avaliarmos os pontos que podemos melhorar e os erros que cometemos, ficamos diante de uma informação muito valiosa sobre o nosso desempenho profissional: os fatos que retratam nossa experiência.

Dar e receber feedbacks é essencial para que essa dinâmica possa existir, estimulando todos os envolvidos a buscar constantemente as melhorias necessárias para desenvolver com excelência cada trabalho proposto. Deve-se evitar, entretanto, cometer os erros que levem o feedback ao nível em que quem dá ou recebe fixe apenas no erro que está sendo apontado. Aprenda a superar isso!

Veja agora como dar e receber feedbacks sem constrangimento:

O feedback é uma crítica construtiva

Esse é o primeiro passo para que você entenda o sentido do feedback nas relações profissionais. Sendo ele uma crítica construtiva, prepare-se para tratá-lo dessa maneira.

Durante o processo, todos os pontos que podem ser melhorados devem ser listados de maneira clara, assim como o caminho necessário para superá-los. Quem dá o feedback precisa ter o cuidado com a forma que fará isso, e quem recebe precisa encará-lo como uma oportunidade de melhoria, agradecendo por cada orientação dada.

Ataque versus defesa

Dar e receber feedbacks não é como uma zona de guerra. O encontro que dá origem a ele não conta com vilões ou mocinhos, bandidos ou vítimas. As diferenças, independentemente de quais forem, devem ser deixadas de lado.

Quem recebe o feedback precisa adotar uma postura aberta e receptiva, pois somente assim será possível assimilar as ideias e opiniões que serão apresentadas nesse encontro.

A necessidade de se preparar com antecedência

A reunião de feedback necessita que ambas as partes se preparem com antecedência. Quem vai transmiti-lo precisa estar com todas as informações e orientações em mãos, assim como quem vai recebê-lo, pois pode corrigir algum dado incorreto ou explicar melhor determinada situação.

Escute com atenção tudo o que for dito

Durante a fala de quem está dando o feedback, ouça com atenção todos os pontos. Não deixe que os ânimos se alterem e nem procure margens para interpretações, interrupções e justificativas. Apenas ouça! Dessa forma, você conseguirá absorver melhor a mensagem que a outra parte está transmitindo.

Você também pode anotar o que está sendo dito, pois isso ajuda na memorização de todas as informações.

Você compreendeu tudo o que foi levantado?

Caso seja necessário, apresente seu resumo com tudo o que foi dito durante o processo. As dúvidas precisam ser esclarecidas, principalmente para ajudar na compreensão de alguns fatos levantados — quem deu o feedback pode ter passado uma mensagem não muito clara.

Prepare-se para refletir e colocar tudo em prática

Quem recebe o feedback tem todo o direito de avaliar a qualidade das informações recebidas. É nesse momento que deve haver a reflexão. Caso ela leve ao questionamento sobre o que foi dito, pode-se criar um espaço para uma segunda opinião.

Caso o feedback seja compreendido como útil, cabe a quem recebeu a atitude para colocar tudo em prática. Quando a mensagem acrescenta valor ao crescimento profissional, motiva o colaborador a incorporá-la visando a melhoria de seu desempenho.

A importância do follow-up

As partes envolvidas no feedback devem nutrir uma relação duradoura após o feedback, pois esse tempo seguinte servirá para dividir expectativas e acompanhar a evolução do que foi conversado na reunião. Esse processo, chamado de follow-up, é importante para que as orientações dadas sejam cumpridas com o máximo de eficiência.

Dar e receber feedbacks é fundamental para uma gestão eficiente de pessoas, pois é dessa forma que todos aprendem com os próprios erros e buscam uma melhoria constante em suas carreiras profissionais.

Quer aprimorar ainda mais sua gestão? Leia nosso artigo e veja como definir metas que não sufocam seus funcionários!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *