O desafio de gerir a experiência e capital intelectual da equipe

Você já deve ter escutado que as pessoas são o principal valor de uma empresa. Suas experiências e seus conhecimentos formam o chamado capital intelectual da organização. Mas você sabe o que isso quer dizer exatamente? E como é possível aproveitar melhor este ativo cada vez mais valorizado no mercado?

Saber gerenciar o capital intelectual e transformá-lo em melhor desempenho e melhores resultados para a organização é uma das atribuições que fazem parte do setor de Recursos Humanos, que é uma área estratégica para a empresa. Confira neste post algumas dicas sobre como fazer isso.

O capital intelectual

O capital intelectual de uma empresa é definido como o conjunto dos conhecimentos e habilidades dos colaboradores. Este “capital” é adquirido e acumulado ao longo da vida e das experiências de cada indivíduo.

Trata-se de um ativo intangível da organização, que não se pode visualizar e é preciso de métodos para medi-lo, ao contrário dos ativos tangíveis, como imóveis e estoques, que podem ser vistos e tocados.

Gerenciar o capital intelectual de forma eficiente significa saber dimensionar e valorizar o potencial deste ativo e transformá-lo em resultados para a organização. Confira algumas dicas de como fazer desta gestão um importante diferencial competitivo da sua empresa.

Identifique o potencial de sua equipe

Mapear corretamente as potencialidades dos colaboradores é o primeiro passo para melhor aproveitar suas experiências profissionais e seus conhecimentos. Dimensionando corretamente suas potencialidades é possível direcioná-los às tarefas para as quais eles poderão gerar os melhores resultados, com mais eficiência.

Isso é extremamente positivo não apenas para o resultado da área ou do projeto em questão, mas também para alavancar a satisfação do próprio colaborador, o que gera um ciclo valioso de produtividade.

Acerte na capacitação

O capital intelectual de uma organização deve ser constantemente ampliado e renovado. A busca por novos talentos, com capacidades específicas para atender a uma demanda é uma forma de fazer isso. Porém, estimular e instrumentalizar os colaboradores na busca pelo desenvolvimento e crescimento também poderá ajudar.

Neste ponto, a organização precisa de planejamento e criatividade para cercar o colaborador de opções para aquisição de conhecimentos. E, a cada dia, surgem novos métodos e novas ferramentas para isso. O fundamental é transformar a busca pelo conhecimento em uma cultura na empresa e não apenas em um indicador, uma meta de horas de treinamento.

Retenha seus talentos

Além de identificar e atrair bons quadros para formar o seu capital humano é preciso saber como segurá-lo na organização e como mantê-lo engajado. Combater o turnover faz parte da estratégia de melhor aproveitamento do seu capital intelectual.

Se este é um problema em sua empresa, é preciso investigar o porquê desta situação, identificar o que gera a perda de bons quadros e rever suas políticas de gestão de pessoas.

Não descuide da avaliação de desempenho

O que sua empresa faz com as avaliações de desempenho dos colaboradores? De que forma ela transforma os dados obtidos em projetos e propostas que estimulem a melhoria do desempenho individual e coletivo?

Não basta apenas medir os resultados obtidos pelos colaboradores de forma isolada. É preciso avaliá-los no âmbito das demandas da organização, tanto as novas quanto as futuras, e prever ações para aperfeiçoar este desempenho. Desperdício de um potencial também é um gargalo a ser combatido na organização.

Estas são algumas dicas sobre como melhor aproveitar a experiência profissional dos colaboradores da sua empresa, gerando mais produtividade e melhores resultados para a organização.

Você achou este conteúdo interessante? Então que tal compartilhá-lo com os seus contatos em suas redes sociais?

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *