Saiba como lidar com 5 tipos de voluntários

O voluntariado empresarial é uma ação corporativa essencial para uma organização que acredita preparar seus colaboradores na vivência de uma relação mais proveitosa e saudável com a comunidade a sua volta. Incentivar que uma cultura solidária seja fomentada nas equipes contribui não apenas para uma produtividade mais elevada, como também para um sentimento positivo de bem-estar coletivo.

A figura do voluntário torna-se fundamental para uma organização que busque caminhos alternativos para desenvolver sua marca em um mercado competitivo, garantindo para si uma imagem proativa diante dos dilemas do mundo contemporâneo.

Porém, é preciso saber como agir diante dos tipos de voluntários que atuam em um ambiente corporativo e como eles podem ser acionados nas situações ideais. Continue a leitura e conheça o perfil de 5 tipos de voluntários!

1. O tímido

O voluntário tímido pode ter grande potencial em sua atuação, porém quase ninguém fica sabendo devido à dificuldade que ele tem com relacionamentos interpessoais. Incentivá-lo a ser mais desinibido depende de ações como oficinais de capacitação e dinâmicas que o ajudem a demonstrar seus talentos.

Outra maneira de ajudá-lo é oferecer um material de apoio consistente a partir do qual possa desenvolver palestras e apresentações com mais segurança. Assim, sentirá que possui o suporte da empresa para realizar um trabalho mais eficiente.

2. O proativo

Esse é o perfil de voluntário para quem a empresa precisa oferecer mais do que cronogramas engessados e tarefas burocráticas. Afinal, o proativo precisa de dinamismo, gosta de participar das atividades de forma integral e normalmente assume funções de liderança e estímulo à equipe.

Campanhas nas quais esse voluntário possa articular ações com criatividade, convidando seus colegas a fazer o mesmo, é uma excelente maneira de interagir com esse perfil.

3. O inseguro

Esse é um dos tipos de voluntários que tem grandes dificuldades em acreditar que pode contribuir para a melhoria dos processos internos da empresa ou mesmo da comunidade que o cerca. Pensamentos negativos barram sua capacidade de ação e ele acaba desistindo dos processos de voluntariado com mais facilidade do que outros colaboradores.

Para impedir que isso aconteça é preciso que esse voluntário inseguro esteja em contato com outros voluntários mais desenvoltos, que com a comunicação boca a boca o incentivem a participar de ações coletivas. Outra maneira de engajá-lo é oferecendo canais como blogs e informativos online nos quais cada um possa fornecer suas impressões acerca dos trabalhos que vem sendo realizados internamente.

4. O competitivo

O perfil competitivo está sempre buscando destaque e não deseja ficar em segundo plano diante das ações mais importantes. A atuação desse voluntário pode ser positiva na hora de estimular outros voluntários a participarem das atividades, porém esse estilo pode por vezes trazer constrangimentos.

O ideal é que os gestores o mantenham consciente dos objetivos principais do trabalho: desenvolver as competências dos colaboradores e trazer benefícios à comunidade. Com isso em mente, o competitivo será de grande valia no meio corporativo.

5. O alternativo

O perfil do voluntário alternativo gira em torno da necessidade de efetuar ações em campos diferentes do que a empresa atua. Nesses casos, oferecer a oportunidade de espaço para o desenvolvimento de outros projetos que dialoguem com as propostas da organização é bem-vindo.

Deve-se inclusive fornecer canais para divulgar essas iniciativas alternativas como maneira de mostrar o suporte da empresa nessa ação que parte do voluntário e de sua própria criatividade.

E então, conhece outros tipos de voluntários que não citamos? Deixe seu comentário no post e compartilhe sua experiência!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *